Novos testes pemitem resultado de exame de tuberculose em duas horas


Os Estados do Amazonas e do Rio de Janeiro serão os primeiros a utilizar esta tecnologia, patrocinada pela Fundação Bill e Melinda Gates, a partir de parceria com o Ministério da Saúde.
O aparelho que permite a realização da testagem rápida
A Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FTM-HVD) irá realizar testes rápidos para o diagnóstico de tuberculose, a partir de janeiro, reduzindo o tempo de resultado de sete dias, em média, para menos de duas horas.
As equipes que irão operar o equipamento em laboratório passaram por treinamento técnico esta semana, na sede da Fundação. O aparelho que permite a realização da testagem rápida já se encontra na unidade.
Nesta primeira fase da capacitação, técnicos de laboratório e bioquímicos participaram do treinamento, ministrado pela empresa fabricante do aparelho chamado GeneXpert.
Em dezembro, médicos e enfermeiros terão seus conhecimentos atualizados sobre diagnóstico de tuberculose, considerando as características desta nova tecnologia, conforme explica a diretora presidente da FMT, Graça Alecrim. 
A diretora destaca que o uso do equipamento representa grande avanço para o diagnóstico da tuberculose. A tecnologia permite que o resultado do teste seja divulgado em menos de duas horas, além de definir se o paciente é ou não resistente ao antibiótico utilizado para o tratamento da doença, a rifampicina. Segundo ela, a resistência ao medicamento é um dos principais entraves para a cura dos pacientes.
Os Estados do Amazonas e do Rio de Janeiro serão os primeiros a utilizar esta tecnologia, patrocinada pela Fundação Bill e Melinda Gates, a partir de parceria com o Ministério da Saúde. No Estado, três aparelhos estarão disponíveis – um na FMT/HVD; outro no Instituto Cardoso Fontes; e o terceiro equipamento estará disponível em uma das unidades da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).
Graça Alecrim destaca que a utilização da tecnologia no Amazonas faz parte de um estudo piloto, conduzido pelo Ministério da Saúde, para testar o método de diagnóstico molecular de última geração. O estudo permitirá que os gestores públicos decidam sobre a melhor aplicação do equipamento no SUS.

Fonte: UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado por sua colaboração!