Pular para o conteúdo principal

Estudante cria nanopartícula para combater câncer e ganha US$ 100 mil

Nanopartícula
Uma adolescente de 17 anos é a nova ganhadora na categoria individual do Siemens Competition Math, Science & Techonology, tendo desenvolvido uma nanopartícula que poderá ajudar no tratamento de diversos tipos de câncer. Angela Zhang, que levou para casa o prêmio de US$ 100 mil, apresentou o projeto intitulado "Design of Image-guided, Photo-thermal Controlled Drug Releasing Multifunctional Nanosystem for the Treatment of Cancer Stem Cells" (projeto de nanossistema multifuncional para tratamento de células tronco cancerígenas, guiado por imagens óticas e térmicas e liberação de remédio-guia, em tradução livre).

Zhang conseguiu desenvolver uma nanopartícula que pode ser enviada ao centro do tumor através de uma droga à base de salinomicina, também usada para combate ao câncer. A substância 'procura' pelos tumores e, por isso, é um ótimo meio para transportar a nanopartícula. Uma vez que a partícula atinge seu alvo, ela mata as células-tronco do câncer de fora para dentro.
A pesquisadora-mirim ainda incluiu ouro e óxido de ferro a sua nanopartícula, que permitem que o tratamento seja monitorado através de exames de imagem por contraste como ressonância magnética e varredura foto-acústica (uma espécie de ultrassonografia).
A adolescente, uma estudante secundarista, afirma que ficou "surpresa com a taxa de sobrevivência de pacientes submetidos ao tratamento contra o câncer atual" e, por isso, decidiu pesquisar e criar um tratamento mais eficaz e menos evasivo da doença. Angela passou mais de mil horas nos dois últimos anos (ou seja, desde que tinha quinze anos) pesquisando e desenvolvendo seu projeto em um programa de desenvolvimento de estudantes do ensino médio da Universidade de Stanford, Estados Unidos, e já tem planos para o futuro: quer ser pesquisadora.
A adolescente ainda não definiu ao certo qual carreira universitária irá seguir, mas acredita que deve cursar engenharia química, engenharia biomédica ou física. Este não é o primeiro prêmio de Angela: interessada em nanomedicina e tecnologias de imagem médica em nível molecular, ela já havia faturado o Primeiro Prêmio do Intel International Science & Engineering Fair (ISEF) em 2010 e 2011, ambos na área de medicina e tecnologia de saúde.
O projeto Siemens Competition está em sua décima terceira edição e visa descobrir jovens talentos que estejam interessados em ingressar na área científica.

Fonte: Terra

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Movimentos involuntários? Você pode estar diante de uma distonia.

Quem nunca observou aquela pessoa ao seu lado e percebeu um movimento rápido e que produz posturas que muitas vezes até julgou serem engraçadas? Fique você sabendo que este é um problema que afeta milhares de pessoas no mundo todo, e que não tem nada de engraçado, uma vez geralmente provoca intensas dores nos indivíduos acometidos, estando na maioria das vezes associado a quadros depressivos, uma vez que afasta a pessoa de suas atividades cotidianas e até  do convívio social, por conta do preconceito e da falta de informação da população acerca deste assunto.

Biorritmo: Ciclo Circadiano

O relógio biológico do corpo obedece uma silenciosa lei, regrada pelos hormônios e pelos fenômenos naturais, de posse deste conhecimento, nós com muita sabedoria poderemos sincronizar as atividades e hábitos cotidianos a esse relógio natural, veja como:


Acne: como eliminar as cicatrizes?

A tendência a desenvolver acne na adolescência é de predisposição genética, depentente do fator hormonal, já as cicatrizes resultantes das espinhas é algo pessoal e depentente da existencia ou não do hábito de manipular o rosto e cutucar as espinhas, o qual geralmente é encontrado naquelas pessoas que já desenvolveram casos graves de acne.