Biorritmo: Ciclo Circadiano





O relógio biológico do corpo obedece uma silenciosa lei, regrada pelos hormônios e pelos fenômenos naturais, de posse deste conhecimento, nós com muita sabedoria poderemos sincronizar as atividades e hábitos cotidianos a esse relógio natural, veja como:


O período ideal do início de nossas atividades diárias se dá a partir das 6h, quando nosso sistema endócrino começa a liberar as primeiras doses de cortisol, hormônio este que faz com que o nosso organismo comece a despertar para as atividades diárias, sendo o seu ápice sangüíneo, geralmente alcançado entre 7h e 8h, sendo este o melhor horário para despertar.


Obs: alguns estudos e pesquisas recentes aconselham não ultrapassar o horário das endorfinas (9h), sob a pena de ser incomodado pela indesejável dor de “cabeça matinal”, mal humor e ainda pela possibilidade de ganhar peso com mais facilidade, devido a grande produção de cetonas.


E se tiver aquela noitada dos finais de semana, quando só se chega em casa às 4h da madrugada? Bom neste caso o melhor a fazer seria uma soneca até as 8h e, caso haja necessidade, um novo e breve descanso após o almoço das 13h às 14h para repor as energias.
Então se a maior liberação fisiológica de endorfinas, que são nossos anestésicos endógenos, ocorre por volta 9h e se estende por aproximadamente 1h, este seria o horário propício para a marcação de procedimentos dolorosos como as extrações dentárias e outros. Além do que, a liberação concomitante da serotonina (neurormônio das sensações prazerosas) faz também com que este seja um bom momento para os encontros amorosos.
Nosso estado de vigília atinge seu mais alto patamar entre 10h e 12h, após a queda de endorfinas, este é o horário de ápice de criatividade e inspiração, portanto crie e desenvolva tudo aquilo que você mais gostar, pois você alcançará êxito. No entanto a hora do descanso é sagrada após o almoço (13h às 14h) e tem como estímulo a redução dos níveis sangüíneos de adrenalina, porém para que se retome àquela disposição inicial é necessário que esta sesta não perdure por mais de 20 minutos, desde que não se tenha cometido abusos, ingerido alimentos de difícil digestão, nem excesso de líquidos durante as refeições.
Das 15h às 16h, com o declínio da capacidade intelectual e apogeu da capacidade física, horário ideal para a malhação e para a prática de atividades físicas e tenhamos muito cuidado com a poluição e as substâncias tóxicas, uma vez que a partir das 18h ficamos mais suscetíveis ao estresse físico e químico, porém retomamos o vigor intelectual, até que por volta das 20h devido ao hormônio do sono (melatonina) há uma nova queda do estado de vigília, a qual poderá advir como a primeira oportunidade para o sono e conseqüente regeneração do corpo, oportunidade esta que se repete a cada 2h. Ressalta-se o fato importantíssimo para que realmente o sono seja regenerador de que a glândula pineal alcança melhor desempenho de suas funções quando dormimos no escuro, sendo relevante neste momento a atuação do hormônio do crescimento, o qual participa da renovação celular e da recuperação física. A regeneração é mais intensa entre às 22h e 1h, com o pico deste hormônio.
Espero ter contribuído com o bem estar de cada leitor e espero que possamos fazer bom proveito destas informações.

8 comentários:

  1. Muito legal esta ligação de algumas atividades diárias e a liberação de alguns hormônios... Dá até pra montar um cronograma de atividades em cima dessa conexão para obter melhores resultados em nossas tarefas diárias!! Um abraço e parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
  2. Dri, muito obrigado por seu comentário, realmente se conseguirmos conciliar nosso ritmo biológico com nossas atividades diárias teremos muito mais saúde e um melhor aproveitamento em tudo o que fizermos...

    Um abraço e um excelente dia para você!

    ResponderExcluir
  3. Dr. Marcio meu marido foi no endocri pois ele tinha problema na tireóide,problema este que parece estar solucionado visto que os exames deram esta normalidade, acontece que meu marido esta com baixa libído , então pediu um exame de contagem de hormônio, mas o médico se negou a dar, ele disse que ele com 35 anos não tem idade para esta preocupação, mas eu vi a alguns dias num programa de televisão que o homem pode pedir este exame em qualquer idade. Ele disse para meu marido pesquizar sobre ciclo circundiano, por favor o que isso tem a vez com a libído?

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde minha querida, tendo em vista que o seu marido faz acompanhamento endocrinológico de problemas na tireóide, a diminuição da libido apresentada por ele pode estar relacionada a um baixo nível de hormônios tireoideanos (podendo indicar a necessidade de um ajuste de dose caso ele esteja fazendo reposição com levotiroxina), o que vem a ser a principal e mais aceitável hipótese para este caso, uma vez que a tireóide é uma glândula de extrema importância na coordenação e na determinação do metabolismo celular geral de nosso corpo, sendo que níveis hormonais baixos causam intolerância ao frio, fala e movimentos lentificados, desânimo (incluindo diminuição da libido), dificuldades de concentração, ganho de peso entre outros sintomas. Para a idade de 35 anos seria pouco comum um déficit hormonal de testosterona, porém poderia ser solicitada também uma dosagem hormonal para descartar este fator como causa do problema.
    Um abraço, tenha um excelente e abençoado dia!

    ResponderExcluir
  5. Queria eu poder ter essa sincroniza, dou plantões 4as e 6as a noite, sem contar com outras atividades que realizo como curso.
    As vezes tenho que dormir de dia e nao descanso... Meu organismos e extremamente desregulado em todos os aspectos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Izabele respeitar o ciclo natural do corpo é muito importante, pois há hormônios que funcionam melhor em determinados horários do dia, outros que só são liberados à noite enquanto dormimos e em baixa luminosidade daí a importância de haver uma sincronia com o ciclo dia/noite da natureza.

      Excluir
  6. Dr Márcio, sou policial há 13 anos, sendo que, por 8 anos consecutivos, trabalhei em plantões de 24h, sem dormir. Em decorrencia disso, passei a ter insônia. Hj, mesmo depois de 1 ano fora dos plantões, durmo somente com remédios. E meu horário de dormir é de 3h às 11h. Dormir esse horário influência no meu ciclo circadiano e na minha saúde? Ou o meu ciclo ocorre normalmente, mas em horários diferentes das outras pessoas? Obrigada pela atenção!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara leitora, desde já muito obrigado por seu comentário!

      A atividade profissional diária em horários fora do habitual certamente tem influência no ciclo circadiano e pode levar a em longo prazo a insônia, obesidade e alterações hormonais e do próprio horário para dormir. a melhor opção sempre é tentar entrar em sincronia com o relógio da natureza, ou procurar permanecer o mais próximo possível dele. A luz natural tem um ciclo claro e escuro (dia e noite) daí a importância do carpe diem (aproveite o dia), fomos criados como seres de hábitos diurnos e nossos hormônios que controlam e regem o metabolismo estão sincronizados com o ciclo da natureza, daí a importância de dormir em ambientes escuros ou com baixa luminosidade. A luz artificial foi criada pelo homem como maneira de burlar o ciclo natural e aumentar a jornada de trabalho, podendo então prejudicar a sincronia com o natural para o qual fomos criados e alterar nossa saúde e bem estar.

      Excluir

Muito obrigado por sua colaboração!